Appropriations of Identities in daily lives of high school students from a private school from Novo Haburgo city/RS

Main Article Content

Alessandra Fernandes Feltes
Gustavo Roese Sanfelice

Abstract

This research aims to understand the forms of appropriation of identities in the daily life of 29 high school students of a private school in Novo Hamburgo / RS. In this school, the study made its observations, field journal and interviews in the target groups at their 15 to 18 year olds. It is considered that the forms of appropriations in the daily life of youth occur through the need to belong, to fit in the contexts that are permeated and show the urgency to accept certain characterizations referring to a model, and this is redirected by the order of consumption and which is mediatized in their lives.

Downloads

Download data is not yet available.

Metrics

Metrics Loading ...

Article Details

How to Cite
Fernandes Feltes, A., & Gustavo Roese Sanfelice. (2019). Appropriations of Identities in daily lives of high school students from a private school from Novo Haburgo city/RS. International Journal for Innovation Education and Research, 7(4), 97-107. https://doi.org/10.31686/ijier.Vol7.Iss4.1391
Section
Articles

References

[1] BARBOUR, R. Grupos focais. Tradução: Marcelo Figueireido Duarte; consultoria, supervisão e revisão técnica desta edição Leandro Miletto Tonetto. Porto Alegre: Artmed, 2009.
[2] BAUMAN, Z. O Mal-Estar da Pós-Modernidade. Porto Alegre: Jorge Zahar, 1998.
[3] BAUMAN, Z. Identidade: entrevista a Benedetto Vecchi. Tradução Carlos Alberto Medeiros. Rio de Janeiro: Zahar, 2005.
[4] BAUMAN, Z. Vida para consumo: a transformação das pessoas em mercadorias. Tradução Carlos Alberto Medeiros. Rio de Janeiro: Zahar, 2008.
[5] BAUMAN, Z. Confiança e medo na cidade. Tradução Eliana Aguiar. Rio de Janeiro: Zahar, 2009.
[6] DAYRELL, J. O jovem como sujeito social. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, n.24, p. 40-52, set./out./nov./dez. 2005.
[7] FLICK, U. Qualidade na pesquisa qualitativa. Porto Alegre: Artmed, 2009.
[8] GARCIA, D. M. F. Juventude em tempo de incertezas: enfrentando desafios na educação e no trabalho. São Paulo: Annablume; Belo Horizonte: Fapemig, 2009.
[9] GASKELL, G. Entrevistas individuais e grupais. In: BAUER, M. W.; GASKELL, G. Pesquisa qualitativa com texto, imagem e som: um manual prático, tradução de Pedrinho A. Guareschi. Petrópolis, Rio de Janeiro: Vozes, 2002.
[10] HALL, S. Quem precisa da identidade? In: SILVA, Tomaz Tadeu da (Org.). Identidade e diferença: A perspectiva dos Estudos Culturais. Petrópolis, Rio de Janeiro: Vozes, 2014. p. 103-133.
[11] MARQUES, C. B. Estou online! O imperativo da conexão reconfigurando sensibilidades nas relações de afeto entra sujeitos-jovens contemporâneos. 2013. Tese (Doutorado em Educação) - Programa de Pós graduação em Educação, Faculdade de Educação. Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2013.
[12] PAIS, J. M. Culturas juvenis. Lisboa: Imprensa Nacional, 2003.
[13] PAIS, J. M. Cotidiano e reflexividade. Educação & Sociedade, Campinas, v. 28, n. 98, p. 23-46, jan./abr. 2007. Disponível em: Acesso em: 18 ago. 2016.
[14] PAIS, J. M. Máscaras, jovens e “escolas do diabo”. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, v.13, n.37, p. 7-21, jan./abr. 2008.
[15] SARLO, B. Cenas da vida pós-moderna: intelectuais, arte e videocultura na Argentina. 2. ed. Rio de Janeiro: UFRJ, 2000.
[16] SETTON, M. G. J. Juventude, Mídias e TIC. In: SPOSITO, M. P. (coord.). Estado da arte sobre juventude na pós-graduação brasileira: educação, ciências sociais e serviço social (1999-2006). Belo Horizonte, MG: Argvmentvm, 2009.
[17] SILVA, Valéria. Coletivos juvenis, cidade e identidades: etnografia do estranhamento. In: SOUSA, Nardi (Org.). Revista Cabo-verdiana de Ciências Sociais, Santiago, ano 1, n.1, p. 147- 166, 2013. Disponível em: < https://www.academia.edu/7146270/Revista_Cabo-verdiana_de_Ciencias_Sociais_-_Juventudes >. Acesso em: 30 out. 2018.